quarta-feira, 23 de julho de 2014

Sem paciência para gente estúpida

"América Proibida" 1998
lembrei-me agora. Não sei porquê.FsDP.

Me faz Bem


terça-feira, 22 de julho de 2014

PARABENS !!!!!!!!!!!


Para ti minha querida, um beijo do tamanho do Mundo. Que tenhas muitas prendinhas e passes um dia como todos devem ser para ti: feliz e sempre com um sorriso nos lábios.
Bj

segunda-feira, 21 de julho de 2014

Não é fácil, não tem sido fácil.
Limito me a não lembrar, a não recordar, ao contrário de ti.
Porque assim não dói tanto, assim não me faz tanto mal. Longínquo o pensamento do que estou a perder.
Não sabes o que me dói ouvir a voz, ver o rosto e não estar perto de quem amo. Não sabes o que me dói não saber o dia que aí vou estar. Estou a lutar por uma alternativa a isto que não é mais do que ir respirando e contando as horas.
O futuro não passa por aqui, apenas esta parte do caminho a percorrer.
Que dia é hoje? Não sei, não quero saber. Mês? Não sei, não quero saber.
Só sei que tenho de mudar de vida, custe o que custar. 

sexta-feira, 18 de julho de 2014

Por onde ando?

Ás vezes pergunto-me por onde ando
Ás vezes pergunto por onde andas
Qual a finalidade deste percurso feito com tanta dor, sem analgésico eficaz, sem fim à vista.
A vontade e as vontades não se sobrepõem há inevitabilidade de aguentar, aguentar mais 1 dia, mais 1 mês, mais uns meses.
Tenho feito tantas perguntas e apenas aparece uma resposta:
"Muda de vida"  

Serra da Leba

 
Kostadin Luchansky


quarta-feira, 16 de julho de 2014

segunda-feira, 7 de julho de 2014

Passando o tempo




Saudades!!

Cabinda...Expo2014

video

Hotel Dellaz - Cabinda


 O filme do momento no Hotel "the Ring"
 Pequeno almoço um pouquinho queimado e esplanada muito agradável

Casamento

quinta-feira, 3 de julho de 2014

quarta-feira, 2 de julho de 2014

Cabinda

 Vista aérea
 Estátua João Paulo II
 Jardim

 Praia. Os derrames de petróleo deixam a água e areia completamente poluídos.
Estrada junto ao mar

Viagem Luanda - Cabinda

Mal aterrei em Luanda, viagem para Cabinda.
A odisseia começa quando na impossibilidade de compra bilhete na Taag se entra pela via do mercado paralelo.
A intenção era estar em Cabinda nesse dia, sem falha. A "gasosa" funciona a todos os níveis e neste caso também.
Plano de acção, dar o dinheiro ao indivíduo e esperar pelo milagre. E o milagre é simples e acontece varias vezes ao dia. Dois colegas viajam na Taag com os bilhetes de outros passageiros que assim ficam em terra, e eu sem essa "sorte", sou recambiado para a companhia que tem o aviãozinho da foto (aqui deve ser quando foi comprado)
Claro que também não tinha bilhete. Capacidade do avião, 28 passageiros. Espero, espero, espero e ao fim de 6 horas eis que o senhor exerce a sua influencia e inviabiliza a ida de um passageiro com bilhete para me "enfiar" literalmente dentro do avião.
A única coisa boa desta viagem é que cheguei ao destino, o resto nem falar.